aquilomaisisso

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

CRÍTICA: Abutres (2010)

In Uncategorized on 26/12/2010 at 21:14

Por Paula Lion

            Até que ponto as pessoas são capazes de se degradar, fisicamente ou moralmente, por dinheiro? Na argentina, todo ano oito mil pessoas morrem e mais de 20 mil ficam feridas em acidentes de trânsito. Na periferia de Buenos Aires, essas tragédias sustentam um mercado milionário que se beneficia de indenizações de vítimas e suas brechas legais. “Se podia evitar não é um acidente, e sim um incidente”, é um dos muitos diálogos que exprimem a lógica das operações. É nesse plano de incidentes que Sosa (Ricardo Darín), um advogado de meia idade que vive desse esquema de seguros, conhece a paramédica Luján (Martina Gusman), viciada em drogas injetáveis, que para se manter na cidade trabalha em jornadas triplas.


            Carancho é o nome de uma ave de rapina que se alimenta de carniça, mas também a forma como são chamados profissionais que trabalham ilegalmente em esquemas de golpes contra o governo argentino. Através da lente áspera do diretor Pablo Trapero, de “Leonera” (2008) e “Família Rondante” (2004), o filme apresentado no Brasil sob o título de “Abutres”, mostra uma realidade que beira a marginalidade, onde explorador e vítima se confundem em uma trama em que ética sequer entra em questão.
            Como o cineasta José Padinha em “Tropa de Elite” 1 e 2, Trapero, em seu nono trabalho como diretor, se abstêm de questionamentos sociais a cerca do papel do Estado ao retratar e de forma detalhada os esquemas de máfia que movimenta a economia na Argentina. O realismo do longa-metragem gerou tal impacto que levou o congresso argentino a discutir mudanças nas leis que envolvem seguros para acidentes automotivos.
            A complexidade da trama aumenta e envolve conforme se desenrola, revelando que no jogo de vida ou morte não existem mocinhos e ladrões. Como um soco no estômago, o filme transmite com violência crua o desespero daqueles que, tentando sobreviver em seu meio, acabam se afundando cada vez mais. Flui em uma narrativa equilibrada entre o drama e o suspense, através de planos seqüência e enquadramentos que, de forma sutil, dialogam com o psicológico das personagens sem impor qualquer impressão ao expectador.  Ainda assim, o filme é prejudicado pelo excesso de cortes e repetições que em alguns momentos entediam e desviam a atenção.
            O romance que desencadeia o drama é construído em uma relação de dependência, em um amor que não liberta nem redime. Apesar de seu papel ser essencialmente introspectivo, a atuação de Ricardo Darín decepciona em comparação à trabalhos anteriores, como em “O segredo dos Seus Olhos” (pelo qual ganhou prêmio na Academia de Melhor Ator), “Nove Rainhas” e “Clube da Lua”, mas trabalha uma química que funciona bem com a personagem de Martina Gusman, que surpreende ao final da trama com sua atuação. 
            Abutres é um filme que aflige e incomoda do começo ao fim, em um ótimo sentido. Talvez seja difícil dizer que substituirá o filme O Segredo dos Seus Olhos como Melhor Filme Estrangeiro no Oscar, mas certamente representa bem o cinema argentino.

Anúncios