aquilomaisisso

Posts Tagged ‘Instituto Tomie Othake’

São Paulo terá exposição com obras de Salvador Dali

In Artes Plásticas on 06/05/2010 at 17:18

Por Mariana Figueiredo

Na última segunda- feira dia 3 de maio, o site Catraca Livre publicou uma notinha que passou despercebida aos olhos de muitos, mas para os fãs do trabalho de Salvador Dali foi motivo de entusiasmo. A assessoria de imprensa do Instituto Tomie Othake confirmou a informação de que no final deste ano, ou começo do ano que vem, a cidade de São Paulo receberá uma exposição do artista catalão. A data da estreia ainda esta em fase de negociação. O que nos resta é esperar por mais informações…

Salvador Dali foi um dos maiores representantes da vanguarda surrealista. Seu trabalho chama atenção pela combinação de imagens bizarras associadas a uma excelente qualidade plástica. De personalidade excêntrica, chegou a declarar “ o surrealismo sou eu”.

Persistência da memória, uma de suas obras mais famosas

Rosa Meditativa

Gala contemplando o mediterrâneo, uma das inúmeras obras inspiradas em sua mulher, Elena Ivanovna Diakonova, conhecida como Gala.

Em 1946 Walt Disney contratou Salvador Dali para a elaboração de um curta-metragem de animação em cima da música Destino do compositor mexicano Armando Domínguez.

Arte diretamente das ruas francesas

In Artes Plásticas on 29/10/2009 at 21:24

A exposição ”O espetáculo esta na rua”, mais um evento do ano da França no Brasil, traz uma coleção de 72 cartazes da Maison du livre et de l’affiche, da cidade francesa de Chaumont. As obras pertencem aos períodos de transição do século XIX para o XX e dos anos 80 e 90 do século XX, importantíssimos para as artes gráficas. O primeiro remete ao inicio do uso de cartazes para a divulgação de atividades culturais e produtos nas cidades, o segundo, o esgotamento do modernismo. Trazendo de volta certa rigidez e formalismo, mas sem abandonar certas regras do período anterior, já incorporadas.

pierre bonnard
France-Champagne de Pierre Bonnard

Dentre as obras do final do século XIX encontram-se cartazes de grandes nomes do grafismo francês, dentre eles: Henri de Toulouse-Lautrec, famoso por pintar a vida boêmia dos cabarés; Firmin Bouisset, que introduziu a figura da criança na publicidade; Pierre Bonnard, pintor que tem seus cartazes influenciados pelo japonismo (caracterizado pelas cores chapadas, contornos espessos para delimitar as superfícies e assimetria); e Jules Chéret, considerado o pai do cartaz na França.

Roman Cieslewicz
Corps Diplomatique de Roman Cieslewicz

Do cenário contemporâneo, a exposição trouxe obras de: Roman Cieslewicz, polonês considerado um dos maiores mestres do grafismo na segunda metade do século XX; Claude Baillargeon, autor de cartazes engajados como o Liberté, Égalité, Fraternité (liberdade, igualdade e fraternidade em francês, uma das obras de maior destaque do evendo); e Muriel Paris, que foi uma das mulheres pioneiras na profissão, na década de 80.

Uma característica interessante que se percebe ao observar as obras é o engajamento que existe nas contemporâneas, tal postura é inexistente nas da transição do século XX. Talvez um dos maiores representantes dessa tendência atual seja o cartaz Corps Diplomatique (Corpo Diplomático) de Roman Cieslewicz, que exibe um corpo esquelético de forma a lembrar a necessidade de ação de outro corpo, o diplomático.

Toulouse-Lautrec
Le Salon des Cent de Toulouse-Lautrec

A exposição esta no instituto Tomie Ohtake, do dia 15 de outubro a 22 de novembro, a quem interessar vale à pena conferir e refletir, a entrada é gratuita.

Texto de Brunno Marchetti postado no blog pucF5